Presidente do IDV fala sobre a Semana Brasil

Acreditamos que chegou a hora da retomada, com consciência e responsabilidade por parte de lojistas e consumidores

Desenvolvida para aquecer as vendas durante a semana em que se comemora a independência do país, a Semana Brasil 2020 começa nesta quinta-feira (3) e vai até 13 de setembro. A ação reúne lojas de diferentes setores, como alimentação, eletrônicos e eletrodomésticos, que se propõem a oferecer descontos aos consumidores e é vista com grande expectativa pelo comércio, que terá a sua primeira data comemorativa do varejo após a abertura do comércio.

Articulada pela Secretaria de Comunicação do governo federal (Secom), a ação tem parceria e coordenação do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), que preparou as ações de comunicação e mobilização junto ás entidades representativas do comércio e serviço.

O presidente do IDV, Marcelo Silva, concedeu uma entrevista para o Portal Varejo S.A e falou das expectativas para as duas semanas da campanha e da importância da Semana Brasil para a retomada do setor varejista.

Muitos falam que por conta da pandemia a Semana Brasil não deveria acontecer. Por que a decisão de manter a data no calendário?
A crise ocasionada pela Covid-19 gerou enorme impacto em todos os setores da economia brasileira, e fatores econômicos e sociais modificaram profundamente a relação com o consumo, tornando-o mais racional e menos emocional. As pessoas estão mobilizadas para salvar negócios e empregos, alguns indicadores têm mostrado uma reação da economia e que há uma demanda reprimida. Muitos consumidores estão ansiosos para retomar a rotina das compras, mas de forma mais consciente. Acreditamos que chegou a hora da retomada, mas com muita consciência e responsabilidade tanto por parte de lojistas quanto dos consumidores.

O tema da Semana Brasil deste ano é “Todos juntos com segurança pela retomada e o emprego”. De que forma a campanha pode ajudar os comerciantes a seguirem os protocolos de segurança?
Na retomada gradual do comércio, os empresários implementaram todos os protocolos para garantir a segurança de funcionários e clientes. Além disso, o IDV elaborou um guia completo com todas as recomendações visando, sempre, a saúde de todos. O guia está na página do IDV. Confira no link

Qual o principal objetivo da campanha em 2020? Consolidar a data no calendário ou ajudar a retomada das atividades comerciais?
Com base na campanha do ano anterior, que teve uma resposta muito positiva, mas de 11% de adesão do varejo convencional e mais de 30% do comércio online, achamos que a Semana Brasil poderia motivar uma retomada por parte dos consumidores e dos varejistas. Desta forma, o principal objetivo desta ação é a retomada da economia, pois esta será a primeira grande data do varejo após a reabertura do comércio.

Porque a campanha está maior esse ano?
Aumentamos o prazo da campanha justamente para evitar a correria e as aglomerações, tão comuns nessas datas. O que precisamos agora é criar um clima de motivação para reduzirmos o impacto dessa crise nas pequenas e médias empresas que, aos poucos, vem mostrando recuperação, primeiro em junho depois em julho e agosto. Esse evento é uma retomada, um reinício.

Em que a Semana Brasil pode impactar na economia nesse momento de crise?
Como disse, esta será a primeira grande data do varejo após a reabertura do comércio, e muitos empresários estão preparando ações para levar vantagens reais aos consumidores e estimular o consumo. Será uma grande oportunidade para o varejo minimizar um pouco as perdas ocorridas desde março, início da pandemia no país. O que precisamos agora é criar um clima de motivação para reduzirmos o impacto dessa crise nas pequenas e médias empresas que, aos poucos, vem mostrando recuperação, primeiro em junho depois em julho e agosto. Os varejistas já estão trabalhando com as indústrias. Eles, mais do que ninguém, precisam acreditar que é possível melhorar esse cenário. Quando o consumo aumenta a indústria ganha, os empregos são preservados e a economia volta a girar”

Como está sendo a adesão do varejo neste ano?
A Semana Brasil tem o apoio de diversas entidades e unirá todos os setores econômicos e concorrentes. São quase cem instituições envolvidas nessa campanha. Todo o varejo se uniu para realizar o evento deste ano, amplificando o seu alcance e dando condições para que pequenas e médias empresas também possam se engajar e tirar proveito desta retomada.

O comércio se digitalizou por conta da pandemia. Como isso vai influir na Semana Brasil?
A pandemia nos mostrou que as empresas que ainda não estão no mundo digital devem entrar urgentemente. O digital é uma cultura, e quem estiver inserido nele está fadado ao insucesso. O consumidor se acostumou a comprar no conforto de seu lar, por isso, as empresas que estão no digital tendem a ter mais sucesso do que aquelas que não estão. Esta é uma tendência irreversível, que ficará ainda mais em evidência na Semana Brasil.

Mas também entendemos que o online o offline se combinam. Achamos que o consumidor deve ter mais confiança para irem às lojas físicas também. A experiência na loja, o contato com os produtos e os vendedores continua sendo essencial. Já existe um cuidado muito grande dos comerciantes de adotarem todos os protocolos de segurança.

Fonte: Varejo S.A.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *